• Facebook Clean
  • images.png

+55 84 32153221

C.P. 115, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Lagoa Nova, Natal, RN 59078-970

http://www.faceboook.com/LaB

lab.bio.br@gmail.com

© 2015 All rights reserved   LaB-UFRN

Comportamento da Baleia Jubarte é tema de pesquisa na UFRN

February 19, 2016

 

 Fotos: Renata Sousa-Lima

 

 

Boletim Especial da UFRN – Ano VI – Número 8 – Natal/RN, sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016 
Meio Ambiente

 


Estudo foi realizado no sítio reprodutivo das baleias Jubarte localizado no Banco dos Abrolhos, na Bahia, durante a temporada reprodutiva de 2005

Por Marcos Neruber

O comportamento de machos cantores de Baleia Jubarte é o tema da dissertação da mestranda do Programa de Pós-graduação em Psicobiologia, do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Laura Kyoko Honda.
 
A pesquisa intitulada “Ecologia do Movimento de Machos Cantores de Baleia Jubarte (Megaptera novaeangliae) no Sítio Reprodutivo de Abrolhos – BA” também buscou entender como os machos de Baleia Jubarte se relacionam entre si e como se comportam frente às embarcações, muito frequentes naquela região.
 
Os estudos sobre movimentação podem fornecer diversos tipos de informações sobre a ecologia de diferentes grupos animais como aves, mamíferos e, até mesmo, invertebrados como moluscos. “Podemos buscar entender como eles utilizam seu habitat e até dar dicas de como eles se comportam, principalmente em locais onde não conseguimos enxergá-los diretamente, como no caso das baleias jubarte”, relata a pesquisadora.
 
A coleta dos dados foi feita utilizando-se conjuntos de cinco gravadores de som autônomos desenvolvidos pelo Programa de Pesquisas em Bioacústica da Universidade de Cornell – EUA. O estudo foi realizado no sítio reprodutivo das baleias Jubarte no oceano Pacífico Sul Ocidental localizado no Banco dos Abrolhos, na Bahia, durante a temporada reprodutiva de 2005.
 
As trajetórias dos machos cantores de Jubarte foram feitas através da detecção dos seus sons, por meio da inspeção dos espectrogramas, (um tipo de representação visual do som) das gravações. As posições dos cantores foram estimadas através da localização de cada som identificado com boa qualidade, em pelo menos três dos cinco gravadores de áudio disponíveis. Da mesma forma foi realizada a detecção das embarcações. As trajetórias foram classificadas em categorias de abundância de cantores: baixa = até dois cantores e alta = a partir de três cantores; e de presença de barco: presença e ausência. Posteriormente foram feitos testes para diferenciar tipos de movimento e associá-los aos comportamentos dos animais.
 
“Através da análise estatística que utiliza a máxima verossimilhança, construímos modelos matemáticos para entender o que mais afeta os padrões de movimentação das baleias, outros machos ou barcos. Com esses modelos também tentamos visualizar quando e por que os animais mudam de um comportamento para outro”, destaca Laura.


Estudo também buscou entender como machos de Baleia Jubarte se relacionam entre si e como se comportam frente às embarcações

Resultados
 
De acordo com Laura Honda, foram identificados dois tipos diferentes de comportamento das baleias: um em que os machos cantam, provavelmente, procurando uma fêmea e outro quando dois machos se aproximam um do outro pra competir por uma fêmea ou ainda formar grupos para atraí-las. Os resultados, demonstram como os estudos de movimento podem ser mais diretamente associados ao comportamento dos animais e, também, mostram como bancos de dados de som são importantes para responder diferentes tipos de perguntas. “Este trabalho abriu portas para outros estudos nos quais procuramos identificar o impacto de ruídos de barcos em outras escalas e como fatores ambientais, também influenciam o movimento das baleias”, avalia.

A pesquisa é fruto da defesa de mestrado de Laura Honda e contou com a orientação da professora do Centro de Biociências da UFRN, Renata S. Sousa-Lima e coorientação do professor Milton Cezar Ribeiro, da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

 

 


Boletim produzido pela Agência de Comunicação da UFRN - AGECOM
Reitora: Ângela Maria Paiva Cruz
Vice-Reitor: José Daniel Diniz Melo
Superintendente de Comunicação: José Zilmar Alves da Costa
Diretor da Agência Comunicação: Francisco de Assis Duarte Guimarães
Telefones: (84)3215-3116, (84)3215-3132 - Fax: (84)3215-3115
E-mail: agecom@comunica.ufrn.br

AGECOM 

 

  

Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square